Dia Mundial da Asma: uma doença que pode afectar qualquer pessoa

O Dia Mundial da Asma é celebrado anualmente na primeira terça-feira do mês de Maio. É organizado pela Global Iniciative for Asthma (GINA) da Organização Mundial da Saúde (OMS). Tem como objectivo melhorar a prevenção da doença e o nível de consciencialização da população. Neste dia são realizadas campanhas informativas sobre a doença e no site da GINA é lançado um relatório anual com dados sobre a doença.

A asma é uma doença crónica com uma prevalência elevada, que não tem cura mas pode ser controlada permitindo uma qualidade de vida normal. Segundo a OMS, ocorre em todos os grupos etários afectando mais de 300 milhões de pessoas a nível mundial. É igualmente a doença crónica mais comum nas crianças.

A asma caracteriza-se por diversos sintomas, nomeadamente pieira, tosse, falta de ar e opressão torácica. Esta incapacidade respiratória é provocada pela inflamação da via respiratória, em especial os brônquios e, consequentemente o seu estreitamento, dificultando a respiração.

Os sintomas podem ocorrer diversas vezes ao longo do dia e podem agravar-se durante a prática de exercício físico ou durante a noite. A prevenção precoce é fundamental para o favorecimento do tratamento da doença.

Existem diversos factores associados às causas da asma como o aspecto factor genético já que é uma doença que costuma afectar diversos membros da mesma família. Se um dos progenitores sofre de asma, o risco do filho ter a doença é de 25%. Se ambos os progenitores sofrem da doença o risco sobe para 50%. A relação com processos alérgicos também é bem clara, sendo comum a associação de asma com outras alergias.

Os pais das crianças portadoras de asma devem estar sempre muito atentos às crises asmáticas dos filhos e protegerem-nos dos factores desencadeantes que na maioria dos casos são substâncias inaladas pelo ar. É fundamental manter um controle adequado da doença, nomeadamente em relação aos três elementos fundamentais: realização de uma avaliação periódica, medicação adequada e conhecimento dos factores que podem desencadear as crises.

Um dos principais problemas desta doença é a falta de diagnóstico. Existem muitas crianças que sofrem da doença mas esta não é detectada atempadamente.

Em Portugal, existem entidades dedicadas a esta realidade. Uma delas é a Associação Portuguesa de Asmáticos (APA) com sede no Porto e legalizada em Maio de 1995. Um grupo de doentes asmáticos, com o auxílio de médicos especialistas em Imunoalergologia e em Pneumonologia, formou a APA. Tem como objectivos chamar a atenção de doentes, profissionais de saúde e público em geral para a doença como um problema global de Saúde Pública; participar activamente no desenvolvimento de programas que visem promover um melhor conhecimento da doença e dos procedimentos correctos para o seu controlo; melhorar os níveis de comunicação entre os profissionais de saúde e as crianças asmáticas; intervir socialmente de forma a permitir um acesso igual de todos os pais à informação, tratamento e educação por forma a reconhecerem as substâncias gravosas no ambiente de casa bem como no meio exterior. Sempre que necessário, devem ser alertadas as autoridades públicas para esta problemática. Para mais informações sobre esta associação consultar o site http://apa.org.pt

 

 

Start typing and press Enter to search