Enfermeiros portugueses em Londres: “Estamos prontos para tratar das vítimas”

“Nós estamos preparados para estas situações extraordinárias e intensas, apesar de nunca estarmos à espera que aconteçam. Todos nós que trabalhamos cá sabemos o que temos de fazer, tal como os profissionais de saúde ingleses. Estamos prontos para tratar das vítimas”, garante à Cuida a enfermeira Flávia Martins, a trabalhar em Londres.

“Todos nós que trabalhamos cá sabemos o que temos de fazer, tal como os profissionais de saúde ingleses”, assegura a enfermeira.

Há um ano radicada em Londres, Flávia Martins trabalha numa das unidades de prevenção para receber vítimas do atentado desta tarde na capital britânica, o qual causou mais de duas dezenas de feridos e quatro mortos, até ao momento.

Com a cidade em estado de emergência, foram vários os hospitais que receberam as vítimas do atentado, muitos deles onde trabalham enfermeiros portugueses. “Dentro do hospital o ambiente está calmo”, assegura Flávia Martins. “Alguns colegas portugueses estão a trabalhar e estamos em contacto uns com os outros. Sabemos que o hospital está em alerta e que a segurança foi redobrada e que as equipas estão prontas para receber as vítimas”, acrescenta.

Para Flávia, estes momentos são reveladores da importância dos enfermeiros portugueses no National Health Service (NHS). Preparados para qualquer eventualidade, os enfermeiros portugueses que trabalham em Londres sabem qual o seu papel em momentos extremos como estes. “Primeiro estão os polícias e os paramédicos, e logo a seguir estamos nós e os médicos nos hospitais que vão receber as vítimas”, disse-nos Flavia Martins

Start typing and press Enter to search