Monchique: A vila entrelaçada nos recantos da serra algarvia

DE FOLGA

MONCHIQUE: A VILA ENTRELAÇADA NOS RECANTOS DA SERRA ALGARVIA

Monchique é conhecida por ser a outra face do Algarve, mas neste caso é também o outro rosto de Conceição Cruz, Enfermeira Chefe do Serviço de Medicina 4 A do Hospital de Portimão – Centro Hospitalar do Algarve. Os recantos da vila e da serra que a circundam não têm segredos para alguém que, apesar de ter rumado ao Litoral, nunca “cortou o cordão umbilical” com a terra onde nasceu há 52 anos.

Apesar de ter conquistado fama devido à actividade termal, mostramos-lhe agora uma Monchique entrelaçada nas suas raízes culturais, algo que a ajuda a perpetuar uma identidade muito própria.

Num dia soalheiro e ameno de Dezembro, os estendais do lavadouro municipal estão preenchidos: aproveita-se o bom tempo para sair de casa e manter as tradições. São Cruz – como gosta de ser chamada – usufrui da sombra para expor o seu espólio. Nos fios do estendal surgem coloridos xailes, capas, camisolas ou casacos. A enfermeira aproveita a conversa com a “Cuida” para dar continuidade à obra que tem em mãos: umas meias bem quentes, próprias para os dias de Inverno.

No centro da vila há mais pontos de interesse, com destaque para a Igreja Matriz – também conhecida por Igreja de Nª Sr.ª da Conceição. Da Rua da Igreja rumamos à Rua do Porto Fundo, uma das mais estreitas de Monchique e que faz lembrar algumas ruas do bairro da Mouraria, em Lisboa.

Desconhecido por muitos, mas inteiramente merecedor de uma visita, o Barranco dos Pisões é o local fora da vila onde antigamente as tecedeiras de Monchique vinham pisar a lã, ou seja, dar-lhe consistência para a tecer. E salta logo à vista a pequena cascata junto ao parque de merendas. Actualmente, o espaço encontra-se reabilitado e é utilizado sobretudo no Verão pelo efeito refrescante das suas sombras e da queda de água. “Aqui o calor não chega”, garante São Cruz.

Outro local digno de ser visitado é a Fóia. A 900 metros de altitude, este miradouro é o ponto mais alto do Algarve e em dias sem neblina proporciona-nos uma vista que vai de Sagres a Faro.

GASTRONOMIA

“A Charrete” está alojada há vários anos numa antiga mercearia que mantém o escaparate original, além de muitos utensílios utilizados nas cozinhas de outros tempos.

Encerra à quarta-feira.

ONDE COMER:

A Charrete – Rua Samora Gil, 30 – 34, Monchique

ÓChálá – Rua Samora Gil, 12, Monchique

Luar da Fóia – Estrada da Fóia, Ceiceira

ONDE IR:

Igreja Matriz – Rua da Igreja, Monchique

Barlefante – Travessa das Guerreiras, Monchique

Tradições – Rua do Porto Fundo, Monchique

Largo dos Chorões

Parque de S. Sebastião

Barranco dos Pisões

Fóia (na foto)

Monte da Lameira

ARTESANATO

Xailes, capas, camisolas ou casacos são obras que nascem das mãos da enfermeira São Cruz.

ONDE FICAR:

Macdonald Monchique Resort & Spa – Lugar do Montinho

Estalagem Abrigo da Montanha – Corte Pereiro, Estrada da Fóia

Quinta do Tempo – Sítio da Nave

Start typing and press Enter to search